Rádio

sábado, 21 de fevereiro de 2004

PAI: a Anhembi investe em educação

Projeto de alfabetização devolve a esperança dos adultos da comunidade

A Universidade e o Colégio Anhembi Morumbi, junto com o Governo do Estado de São Paulo e o Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior (SEMESP), criaram o Programa de Alfabetização e Integração (PAI). Coordenado pela professora Maria Salete da Costa, as aulas são ministradas aos sábados pela tarde. O PAI foi iniciado em julho quando os alunos de pedagogia participaram de um curso de capacitação e assumiram turmas de semi-analfabetos inscritos no projeto.

No campus Centro, 12 alunos entre 18 e 75 anos que querem prosseguir os estudos são orientados pela professora Sueli Miranda - estudante do curso de Letras - a qual estabelece uma relação de troca de experiências com todos. "A gente esquece os problemas e importa-se com eles (a turma). O trabalho é muito gratificante", comenta emocionada.

Entre as conversas, ela analisa as dificuldades dos alunos fundamentada em estudos que valorizam as experiências e opiniões de cada um. Durante a aula, eles recebem noções de Português, Matemática e Informática através de poemas, biografias, debates com temáticas sociais, problemas numéricos e softwares pedagógicos e isto muito os agrada.

Clemência Jorge, 75 anos, aluna do projeto, conta com entusiasmo que sempre lutou para criar seus oito filhos após enviuvar e por isso, não continuou estudando. Hoje, mora com uma das filhas que é formada em Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi. "A minha filha sempre quis estudar, é o maior desejo dela. Agora, ela está fazendo a segunda faculdade na USP, mas não sei qual", revela Clemência.

Sobre as aulas, ela conta que foi esta filha quem a inscreveu no curso. Disse que gosta dos colegas, das professoras e que seu maior desejo é continuar aprendendo, inclusive Informática, porque "o computador é um instrumento importante que, sabendo usa-lo, muitas coisas boas podem ser feitas", declara a aluna do PAI.

Esta iniciativa, lançada pelo Ministério da Educação no dia 8 de setembro - Dia Nacional de Alfabetização, pretende que neste ano 1,5 milhão, dos atuais 17 milhões de analfabetos, sejam capazes de ler um texto, escrever cartas e fazer as quatro operações básicas da Matemática. Muito mais que promover o conhecimento da língua, o PAI dá uma lição de vida e cidadania para quem dele participa.

Nenhum comentário: